bed bathtub house-sizehome-2signcar car-2 car-1homehome-1

Fique por dentro do

Mercado Imobiliário

29.01.2019

O que esperar do mercado imobiliário em 2019



Um termômetro e tanto da economia brasileira, o mercado imobiliário deve passar por uma virada em 2019. Especialistas preveem que preço do metro quadrado vai enfim, começar a subir e o setor viverá uma recuperação ao longo dos próximos anos. No segmento de imóveis corporativos, essa virada de chave revela uma última janela de oportunidade para empresas que precisam mudar de escritório negociarem os preços e também para investidores, que podem aproveitar para investir nesse segmento com foco nos próximos anos.

“Essa é a última chance de o inquilino conseguir uma negociação mais favorável. A vantagem nas negociações deve passar do locatário para o locador em 2019”, afirma Celina Antunes, presidente da consultoria Cushman & Wakefield na América do Sul, uma das maiores consultorias no Brasil e que atua no país desde 1994.

Parte desse otimismo vem dos próprios números de 2018, que mostraram uma melhora significativa graças a dois fenômenos distintos. De um lado, a melhora da economia fez a demanda por imóveis subir. Por outro, houve queda na oferta de novos empreendimentos, já que as incorporadoras passaram a construir menos, em meio à recessão.

Depois de seis anos em queda, a venda de imóveis residenciais cresceu cerca de 10%. Já nos imóveis corporativos, dados da Cushman & Wakefield mostram a taxa de vacância em São Paulo atualmente em 21,4%, ante o pico de 29,5% observado em 2016. Quando se leva em consideração os contratos já assinados de empresas que ainda não mudaram de prédio, essa taxa já cai para 18%.

Além disso, a absorção líquida nesse segmento (saldo entre ocupações e devoluções de espaço) em São Paulo chegou a 195.504 metros quadrados em 2018, o melhor resultado em 5 anos. “Nos últimos anos o que a gente viu foram empresas aproveitando a queda no preço dos aluguéis para sair de um bairro com valorização menor e se mudar para um melhor. Mas em 2018 finalmente tivemos uma absorção real”, ressalta Celina.

O mercado de imóveis corporativos em São Paulo (CBD AA+)

É esse cenário de crescimento econômico e maior absorção líquida que deve continuar impulsionando a queda na vacância dos imóveis corporativos ao longo de 2019. A Cushman & Wakefield prevê que a vacância em São Paulo caia para 17,5% no próximo ano. A consultoria espera ainda que o preço do metro quadrado saia dos R$ 88 atuais para algo em torno de R$ 94. “Um prédio que tem 10% de vacância não tem porque reduzir o preço. Então, os prédios bons vão começar uma curva contrária, de subir o preço”, afirma Celina.

Fonte: Infomoney


NovoLar Imóveis 2022